18 janeiro, 2012

2012


Dizem-se, muitos, estar preocupados com o fim do mundo.

Verdade?

Não!

A minha perspectiva acerca de alguém que realmente tivesse ficado preocupado com o fim da sua vida (e a de todos à sua volta):
  • Esquecer tudo o que faz por obrigação;
  • Dedicar-se à concretização de todos os sonhos;
  • Dedicar-se verdadeiramente a quem mais sente falta;
  • Conhecer, explorar, sentir, viver o que sempre lhe tocou a alma.
A verdadeira acção da humanidade perante esta hipótese (end of the world):

  • Será que é mesmo verdade?

    ...


    (Nunca mais se lembra do assunto)


Se o mundo acabar mesmo, não houve nada que o suposto "boato", lançado com antecedência, tenha mudado na vida do ser humano.



Mesmo que não seja verdade, somos assim para tudo. Esperamos para a última para agir.
Esquecemo-nos que por vezes não temos segunda oportunidade para retroceder no tempo e refazer as nossas acções.

«Mais vale prevenir que remediar»